Home Marketing Digital 5 dicas para negócios na internet

5 dicas para negócios na internet

Compartilhe
negócios-na-internet
Print Friendly, PDF & Email

O mundo virtual se populariza cada dia mais, e é uma ferramenta essencial para fazer negócios na internet.

Empresários que não inovam inevitavelmente ficam para trás. Ao longo dos anos os clientes ficam cada vez mais exigentes e o nível da concorrência só aumenta, de modo que é essencial focar na ampliação e na fidelização da carteira de clientes de uma empresa. Por isso, conheça cinco dicas para alavancar seu negócio utilizando a internet como ferramenta, pensando em opções de baixo custo e no elevado alcance operacional.

1 – E-commerce: também conhecido como “loja virtual”, traz vários benefícios para quem já tem um negócio físico ou para quem deseja apostar direto no mercado virtual. Quando comparamos os custos de uma loja física com uma loja virtual, o contraste é claro – gasta-se muito menos com a loja virtual. Tanto para começar, quanto sua manutenção (que deve ser contínua) podem se adaptar às condições do empreendedor, dependendo do tipo de empresa que deseja abrir e do montante que está disposto a investir.

Atualmente, pode-se ter uma loja online com um custo infinitamente menor que uma loja física, incluindo custos com hospedagem, certificados de segurança, manutenção e gerenciamento dos produtos oferecidos. Sem falar no tempo de funcionamento de sua loja, 24 horas por dia, 7 dias por semana. Claro que alguns cuidados devem ser tomados, principalmente em relação a segurança, afinal os dados dos seus clientes precisam transitar de forma muito segura na sua loja. Portanto, escolha o profissional adequado que irá garantir a segurança digital da sua loja evitando dor de cabeça para você e trazendo tranquilidade e segurança aos seus clientes.

Se você é um novo empresário que vende produtos, mas não tem o suficiente para montar uma loja física, iniciar a venda de seus produtos pela internet pode ser uma ótima forma de começar a ter lucros através de uma loja virtual. Mas você não precisa pensar em todos esses detalhes, foque no seu produto e contrate um profissional qualificado para lidar com a parte técnica.

Esse profissional focará no design da loja, tornando-a atraente para os clientes. Ele cuidará também de todas as estratégias em SEO para deixar o site dentro das diretrizes de qualidade do Google e sempre ao alcance dos cliques dos internautas. Lojas virtuais não funcionam sozinhas. É importante que o empresário esteja sempre presente, juntamente com o profissional de Marketing Digital avaliando, monitorando e cuidando da manutenção de perto, sempre criando estratégias de atração e engajamento dos clientes.

2 –  Marketplace – Como o próprio nome diz, é um local de mercado, só que na internet. Trata-se de um site ou portal no qual usuários podem ter um cadastro no qual podem ser inscritos vendedores e compradores. O site funcionará como um intermediário no qual ambos se encontram, permitindo aos vendedores ofertar o seu produto ou serviço, que pode pertencer a um setor ou nicho comercial ou ter um caráter mais geral.

O marketplace é um exemplo que serve de lição. Por mais que pareça um excelente negócio, deve obedecer às leis de oferta e demanda. Há algumas décadas atrás o Brasil experimentou uma saturação de marketplaces na internet, que, superando o tamanho real do mercado, acarretou na falência e no insucesso de vários deles. Isso significa que por mais que o mundo virtual dos negócios seja diferente e contenha certas facilidades e transformações ainda é um mercado como outro qualquer, atuando sob as mesmas leis.

Deve-se sempre considerar a demanda e a abertura do cliente para comprar um produto ou serviço. A oferta deve ser adaptada a isso ou apostada em resultados com poucas chances de dar errado, no sentido de criar urgência e necessidade nos clientes.

Sobre as vantagens e desvantagens dos marketplaces, podemos pontuar:

– Vantagem: facilidade com que pode-se fazer ser visto através das ferramentas de busca da internet devido as excelentes configurações de SEO com as quais são construídos, aparecendo sempre nas primeiras páginas dos buscadores.

– Desvantagem: seu produto será exibido juntamente com o seu concorrente. Razão pela qual provavelmente você deverá exibir condições mais atraentes para que os clientes optem pela sua empresa. É interessante apresentar algum tipo de diferencial, dessa forma torna-se mais fácil realizar vendas.

Os marketplaces contêm a estrutura necessária para fazer a compra completa, inclusive ferramentas de pagamento embutidas diretamente no site.

3 – Redes Sociais – As redes sociais foram criadas para conectar pessoas de modo pessoal. Facebook e Twitter, por exemplo, são redes de entretenimento. A proposta das redes não tem nada a ver com vendas ou negócios. Pelo menos não tinha, quando foram criadas. Acontece que essas páginas são muito acessadas diariamente, e acabou sendo um bom negócio incluir o mercado nelas. No Facebook muitas pessoas divulgam suas empresas através de perfis das mesmas ou de fanpages que contam com ferramentas pagas de divulgação.

4 – Sites institucionais – São uma excelente ferramenta para fazer com que sua empresa seja vista na internet. É o local virtual onde serão encontradas informações sobre o produto que você oferece, fazer contato e efetivar vendas ou fechar outros tipos de negócios. O site permite que a loja estabeleça relacionamento com o cliente, fornecer informações e chamar a atenção do cliente para os produtos. Uma empresa com um site institucional adquire uma reputação diferenciada das que não o possuem. Os sites devem ser construídos por profissionais especializados, ser dinâmicos, didáticos e atraentes.

5 – Produção de conteúdo – A produção de conteúdo merece atenção especial, pois pode facilmente se converter em vendas. O sucesso de um site depende muito da qualidade do seu conteúdo. Por meio do conteúdo se gera credibilidade para conseguir um futuro cliente, pois sugere que você conhece bem o produto ou serviço que está vendendo e que o cliente poderá contar com a sua garantia. Um conteúdo pode ser sobre qualquer coisa, mas o ideal é que não se pareça com nenhum anúncio. Você pode fazer um tutorial ou um post dando dicas e falando sobre os benefícios de algum produto e daí direcionar o cliente para o site da sua empresa. O conteúdo pode ser em forma de imagem, texto, vídeo ou qualquer outra forma de linguagem. Tudo depende da criatividade do produtor de conteúdo responsável por ele.

Assim, inúmeras são as opções para que você aposte em alguma coisa na internet e obtenha retorno financeiro. Tudo depende do seu perfil e do que você deseja apresentar aos clientes. Não há necessidade de fazer nada sozinho: conte com o auxílio de profissionais especializados que vão tornar o seu investimento muito mais aproveitável!

Se precisar, pode contar com a minha ajuda para definir as estratégias que irão te ajudar a iniciar seu negócio através da internet: mendelsonthomesilva@gmail.com

Deixe um comentário!

Deixe uma resposta